Matérias Cadastradas

Grandes Eventos

04/02/2015 às 09h37m03s

Notícia acessada 332 vezes

Projeto na Cmara exige implantao de segurana privada nos estdios


Encontra-se em tramitao na Cmara dos Deputados o Projeto de Lei 7874/14, do deputado Vander Loubet (PT-MS), que obriga entidades de prtica desportiva ou detentores de mando de campo a contratarem agentes de segurana privada para atuarem no interior dos estdios de futebol e em outros locais de realizao de eventos esportivos no Brasil.

Este modelo de segurana j foi aplicado nos estdios durante a Copa do Mundo de 2014 e sua atuao teve avaliao positiva pelos frequentadores. Cerca de 50 mil profissionais foram escalados pela Federao Internacional de Futebol (FIFA) e garantiram a segurana reforada das arenas, abrindo novas perspectivas para o crescimento da demanda dessa modalidade de trabalho na rea esportiva.

Alm de formao de vigilante privado, todos os profissionais deveriam possuir alguns requisitos obrigatrios para trabalhar no evento, como curso de especializao de 50 horas de durao, exigido pela Polcia Federal, entre outros. H mais de dois anos, a categoria reivindica conquistar espao nos grandes eventos com a perspectiva de uma Conveno Coletiva de Trabalho (CCT) nacional.

O projeto resultado do reconhecimento da capacidade dos vigilantes de cobrirem grandes eventos esportivos e a Copa foi prova disso. A experincia foi um sucesso e devido ao esforo de sindicatos, como o dos Vigilantes de Barueri, a categoria teve a oportunidade de prestar servio a uma competio de notoriedade internacional. Nesse sentido, o Sindicato defende que a segurana dos estdios seja feita por esses profissionais, afirma o presidente dos Vigilantes de Barueri e diretor de assuntos jurdicos da CNTV, Amaro Pereira.

Entenda o Projeto na prtica

De acordo com o PL, a segurana interna dos estdios seria realizada pelos agentes de segurana privada, devidamente identificados, sob a responsabilidade do detentor do mando de campo e no da entidade de administrao desportiva (confederaes, federaes ou ligas). Este modelo de segurana defendido pelo deputado se baseia no fato dessas entidades j lucrarem muito com a realizao dos eventos, e, por isso, deveriam assumir financeiramente a segurana dos torcedores.

Atualmente, em cumprimento do Estatuto do Torcedor (Lei 10.671/03), a segurana, dentro e fora, dos locais de eventos esportivos realizada pelas foras de segurana pblica, com a responsabilidade dos clubes. No caso da segurana interna, esta geralmente realizada pela Polcia Militar. Em relao s reas externas dos estdios, a atividade dividida entre os policiais militares e agentes de trnsito.

Mundo Sindical


    Fonte: Nova Onda Comunicao - 02/02/2015

Matérias

Armas, Munições, Petrechos de Recarga e Coletes Balásticos Como Repassar Munições 3 matéria(s) Carro Forte Certificado de Vistoria de Carro-Forte 3 matéria(s) CNV - Carteira Nacional de Vigilantes Mudanças na expedição da CNV 1 matéria(s) Credenciamento de Instrutor Requisitos para Credenciamento de Instrutor 1 matéria(s) Empresa Especializada Nova Empresa de Vigilantes em Campina Grande - Paraíba 2 matéria(s) Escola de Formação Escola de Formação de Vigilantes Black Fire 1 matéria(s) GESP Consultoria e Assessoria Gesp 4 matéria(s) Grandes Eventos São João de Campina Grande x Grande Eventos 4 matéria(s) Legislação e Justiça Projeto de Lei do Estatuto da Segurança Privada 3 matéria(s) Notícias 1º Fórum paraibano em Segurança Corporativa 34 matéria(s) Plano de Segurança Plano de Segurança Bancária 1 matéria(s) Sindical Dia de Festa para os Vigilantes 6 matéria(s) Vigilante Cadastro biométrico dos vigilantes da PB 7 matéria(s)