Matérias Cadastradas

Notícias

20/11/2016 às 09h23m05s

Notícia acessada 510 vezes

Comissão especial aprova Estatuto da Segurança Privada


Texto aprovado cria conselho para auxiliar Ministério da Justiça na elaboração de políticas públicas para o setor, mas não fixa piso salarial para vigilantes. Valor deverá ser decidido por negociação coletiva

Comissão especial da Câmara dos Deputados aprovou, nesta quarta-feira (16), proposta que cria o Estatuto da Segurança Privada e regulamenta os serviços do setor. O texto aprovado foi o substitutivo do relator, deputado Wellington Roberto (PR-PB), a uma série de propostas (PL 4238/12 e outros) sobre o tema.

Wellington Roberto promoveu mudanças pontuais no parecer para atender a acordo entre as lideranças e o governo e aprovar o texto. "Foi um relatório feito a muitas mãos, o mais democrático possível", disse.

Ele retirou, por exemplo, o piso salarial para vigilantes do parecer e propôs que o valor seja fixado por negociação coletiva. Segundo o relator, as disparidades regionais do País impedem que seja estabelecido um salário nacional em lei. A deputada Erica Kokay (PT-DF), por sua vez, afirmou que apresentara novo projeto para contemplar o piso da categoria.

Estatuto
O texto aprovado hoje é uma alternativa a 122 propostas que tramitam na Câmara e institui o "Estatuto da Segurança Privada e da Segurança das Instituições Financeiras", dividido em 11 capítulos que tratam da segurança privada; dos prestadores de serviço; dos profissionais e sua formação; da segurança privada em instituições financeiras; das penalidades administrativas; dos crimes e das taxas do setor.

A proposta cria ainda o Conselho Nacional de Segurança Privada, vinculado ao Ministério da Justiça, composto por membros do governo, da classe empresarial, dos trabalhadores e da sociedade civil, para assessorar o ministro da Justiça em assuntos de segurança privada e a elaborar políticas para o setor. A Polícia Federal será responsável por aplicar penalidades administrativas por infrações a futura lei
Tramitação
A matéria, que tramita em regime de prioridade, segue agora para análise do Plenário da Câmara.

ÍNTEGRA DA PROPOSTA:

PL-4238/2012
Reportagem: Geórgia Moraes
Edição: Marcelo Oliveira


    Fonte: Agência Câmara Notícias

Outras Notícias




































Matérias

Armas, Munições, Petrechos de Recarga e Coletes Balásticos Como Repassar Munições 22 matéria(s) Carro Forte Certificado de Vistoria de Carro-Forte 22 matéria(s) CNV - Carteira Nacional de Vigilantes Mudanças na expedição da CNV 22 matéria(s) Credenciamento de Instrutor Requisitos para Credenciamento de Instrutor 22 matéria(s) Empresa Especializada Nova Empresa de Vigilantes em Campina Grande - Paraíba 22 matéria(s) Escola de Formação Escola de Formação de Vigilantes Black Fire 22 matéria(s) GESP Consultoria e Assessoria Gesp 22 matéria(s) Grandes Eventos São João de Campina Grande x Grande Eventos 22 matéria(s) Legislação e Justiça Dois projetos sobre segurança pública ganham regime de urgência 22 matéria(s) Notícias 1º Fórum paraibano em Segurança Corporativa 22 matéria(s) Plano de Segurança Plano de Segurança Bancária 22 matéria(s) Sindical Dia de Festa para os Vigilantes 22 matéria(s) Vigilante Cadastro biométrico dos vigilantes da PB 22 matéria(s)