Matérias Cadastradas

Notícias

13/06/2015 às 13h26m28s

Notícia acessada 322 vezes

Segurança Clandestina na Paraíba


Por orientação da CGCSP - Coordenação Geral de Segurança Privada da Polícia Federal em Brasília, a Superintendência da Polícia Federal em João Pessoa e as Delegacias da Polícia Federal em Campina Grande e Patos, estão investigando a segurança privada irregular no estado já há algum tempo.

Só quem pode prestar os serviços de segurança privada, são as empresas autorizadas pela Polícia Federal, em processo onde se verifica a idoneidade dos proprietários, dos vigilantes e a utilização de armamentos e equipamentos legalizados e dentro das especificações, além da exigência dos pagamentos das taxas e dos impostos, através de certidões negativas.

A Polícia Federal já tem mapeada vários empresas clandestinas e "vigilantes" irregulares, inclusive policiais de folga, caso de amplo conhecimento, porém igualmente irregular, pois o policial, quer esteja de folga ou reformado, não pode prestar esse tipo de segurança. A lei nº 7.102, de 20 de junho de 1983, no seu art. 17, diz que: "O exercício da profissão de vigilante requer prévio registro no Departamento de Polícia Federal, que se fará após a apresentação dos documentos comprobatórios das situações enumeradas no art. 16. (Redação dada pela Medida Provisória nº 2.184, de 2001)"..

Por tanto, quem estiver trabalhando irregularmente como vigilante e seus prepostos ou a pessoa ou empresa que contratar vigilância irregular, estão cometendo as mesmas irregularidades e estão ferindo a lei e demais normas e passíveis de estarem no relatório da PF. Podem assim serem intimados a prestarem esclarecimentos sobre essa irregularidade.

Moral da história. Contrate empresa regular e devidamente autorizada pela Polícia Federal e durma tranquilo. Consulte a Polícia Federal e saiba quais empresas estão aptas a lhe prestar os serviços de vigilância privada, armada ou não.


    Fonte: Da Redação